Quarta-feira, 20 de Fevereiro de 2008

Minha Poesia

Falamos tantas vezes em amor, amizade, compreenção, traição,sexo e muitto mais que agora nao me ocorre...
E o "Medo" não falamos porquê?
 Por ter medo de nao conseguirmos usufruir de tudo quanto acima descrevi...
O Medo de nao conseguir nos amarra, as cordas ficam cada vez mais prezas e nao nos conseguimos desamarrar...
Eu senti esse Medo depois de sair do estado "Coma"
Só aí é que eu consegui dar valor á vida ou o que me resta de vida....
Sim porque todos nós nascemos para morrer e o tempo em que vivemos são umas férias e já gastamos alguns dias dessas férias sem desfrutar...
Agora sinto tudo quanto aqui descrevi no meu poema...
Medo de me deitar e nao acordar, para viver e ser feliz....
Por isso tento, nem sempre consigo mas tento viver todos os dias feliz e fazer da minha vida as melhores férias....
Experimenta faz o mesmo e verás que és mais feliz....

MEDO!!!

Não quero me deitar, com medo de não acordar!!!

E com isto passo a escrever o que vai em meu pensar…

A vida passa a correr e eu sem tempo para viver.

No meu corpo um relógio pronto a despertar!!!

Será para viver, ou para me matar???

Deus dá-me a forca para continuar a lutar.

Há tanto ainda que quero fazer!!!

Por isso tenho medo de desfalecer.

Viver o que não vivi, amar o que não amei.

A vida passa e eu nunca de mim falei!!!

Hoje é dia de tudo dizer.

Consegui muito mas não sei o que é viver.

Sou mãe, sou mulher e esposa!!!

Me sinto esquecida por esta vida espantosa.

Há tanto para dizer e tanto para viver.

Mas falta a coragem de tudo esclarecer!!!

Dias após dias vão passando, e meu coração sempre chorando.

Há quem se contente com minha maneira de estar.

E eu cá fico sem nada disto desfrutar.

Serei normal por este meu pensar?

Que preciso eu, para melhor a vida desfrutar?

Talvez segurança de um verdadeiro amar?

Peco demais?... Aquém não é capaz de me dar!!!

Até quando terei a força de tudo isto aguentar?...

Poema retirado do livro (Longe da vista nunca, do coração)
Alzira Macedo

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
publicado por Alzira Macedo às 16:18

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
comentarios:
De Anónimo a 2 de Março de 2008 às 17:28
Palavras para quê ...é Poveira de Laundos e fala com uma profundidade, consegue transmitir com claresa o que quer que seja com muita certeza e objectividade, uma vez mais parabens
Poesia .e.festa

Comentar poste

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Nas asas da imaginação, sentimo-nos que nem borboletas. Voláteis, frágeis e livres Image Host

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Um despejar...

Triste amanhecer

Quando cai a noite...

Mulher vulcão

"Melhor Presente"

Momento de reflexão

Momentos...

Folhas em branco

Coração bate forte

Imagem que não é a minha....

Uma brisa vinda de longe

Disfarçada em poeta...

Apenas palavras soltas, s...

Um desabafo solitario

Amor Maduro

Tu, eu e a noite

Quando a tristeza nos inv...

Esperanças sofridas

Saudades matam

...

Momento de reflexão

< <

Myspace Photo Cube

Apareça o sol! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5

mais comentados

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...