Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

Dia da liberdade...


Imagem retirada da net

 

Direitos á liberdade

 

Nasci num tempo amigo
seu nome era esperança
Tinha rebentado 25 de Abril

Onde nos trouxe democracia e liberdade vil
senti a sorte sofrida
dos que viviam oprimidos então
quem viverá na razão
é esta agora minha questão
libertou-se Portugal da ditadura
E nosso país sem respeito continua
será por tanta opressão vivida
onde os jovens crescem na violência
dizendo serem livres de se expressar
fazer e conquistar.
Viver na democracia saudável,
essa é a nossa liberdade.
 Em respeitar, ouvir, pensar, fazer e amar
sem por isso o outro desrespeitar.
Liberdade de sonhar de conquistar de realizar
ninguém nos poderá roubar.
A liberdade que não nos é permitida
è usar, matar, furtar…·
Nossa liberdade acaba
quando interferimos na liberdade e respeito do outro


 

 

Alzira Macedo

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: livre
musica: liberdade
publicado por Alzira Macedo às 11:09

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
comentarios:
De Fisga a 24 de Abril de 2009 às 16:55
OLÁ AMIGA ALZIRA. QUANTA FELICIDADE SE VIVEU, NESTE DIA, HÁ 35 ANOS. Quantos sonhos se alimentaram, Num só dia, e quantas desilusões ao longo de 35 anos. Eu trabalhei toda a noite e de manhã, saí do trabalho, tomei um banho, tomei o pequeno almoço e fui para Lisboa, onde passei todo o dia, no meio da confusão. Hoje sinto-me desiludido, e sem esperança, no amanhã apenas temos a liberdade que nos sai tão cara, e tão amarga. E adivinho Um futuro tão negro Para as gerações vindouras. É apenas mais um dia para mim, mas dou valor a quem aprecia, comemora e se sente feliz. Parabéns amiga. Um grande abraço. Eduardo.
De id a 24 de Abril de 2009 às 17:01

Image

De maripossa a 24 de Abril de 2009 às 22:55
Querida amiga. É neste sentir de liberdade de Abril, que me revejo, pois a minha liberdade começa quando eu respeito os outros, hoje em dia ser "balda" não é ser livre de coisa alguma, ser mal educado, traficante e mau, matar e não ter respeito por ninguém, esta liberdade não quero para mim nem para os meus.
Beijinho e bfs
De Fisga a 25 de Abril de 2009 às 17:32
OLÁ AMIGA ALZIRA. Que pena que eu tenho, que este livro onde está. escrito: A NOSSA LIBERDADE ACABA ONDE COMEÇA A LIBERDADE DOS OUTROS. NÃO SEJA O PRIMEIRO, OBRIGATÓRIAMENTE, a ensinar aos meninos. Para lembrarem sempre presisamente, o que lá está escrito. A nossa liberdade acaba, onde começa a liberdade dos outros, Para ver se daqui a 30 40 anos tínhamos uma REPUBLICA, PORTUGUESA Em vez de uma Republica das bananas. Bem Hajas pelo teu recado. Beijo Eduardo.
De rodrigues a 25 de Abril de 2009 às 20:56
amiga Alzira pois mais um 25 de Abril dia de liberdade hoje estou com 59 anos sai de Portugal com 15 anos nunca senti o regime Salazar só depois do golpe de estado é que se falou lá no meu lugar quando começarão a faltar lá senhores que se descobriu os espias mas eu julgo que a liberdade foi bom para que governa votasse para uns julgando que é melhor depois enchem os bolsos todos os que por lá passa-o e estamos no ponto de partida novamente o pobre esta sempre pobre por isso hoje precuro eu a quem frutificou a liberdade?um abraço
De Maria a 26 de Abril de 2009 às 01:54
Olá Alzira que este tempo seja de reflexão.
A liberdade é como o voo de um pássaro na sua mais bela forma de ser.
Espero que estejas bem. Ando com muito trabalho agora e não tenho possibilidade de visitar tanto os amigos.
Beijinhos e um sorriso.
Maria
De M.Luísa Adães a 26 de Abril de 2009 às 10:35
Alzira

Poema muito bom! Boa análise do movimento de
libertação de Portugal.
Eu penso que as pessoas não conheciam o significado de liberdade e daí, os exageros feitos
e continuados a fazer...
A ditadura criou o caos nas gerações futuras e
ainda não se entendeu o significado real de
Liberdade e democracia.
Não sei, quanto tempo mais se vai viver na
ignorância - mas penso que vai demorar!

A ditadura foi de 48 anos; pessoas nasceram e morreram , sem conhecer a verdade, sem sentir o desaparecer do medo...
Foi uma geração marcada e infeliz - esta
geração, é o continuar do obscuratismo de tantos
anos.
Talvez o mal presente, tenha origem no mal passado
que ainda não passou e deu uma moral confusa para
a "chamada mocidade".
Esta é a minha resposta à interrogação do poema.

Beijos,

Maria luísa

Comentar poste

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Nas asas da imaginação, sentimo-nos que nem borboletas. Voláteis, frágeis e livres Image Host

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Um despejar...

Triste amanhecer

Quando cai a noite...

Mulher vulcão

"Melhor Presente"

Momento de reflexão

Momentos...

Folhas em branco

Coração bate forte

Imagem que não é a minha....

Uma brisa vinda de longe

Disfarçada em poeta...

Apenas palavras soltas, s...

Um desabafo solitario

Amor Maduro

Tu, eu e a noite

Quando a tristeza nos inv...

Esperanças sofridas

Saudades matam

...

Momento de reflexão

< <

Myspace Photo Cube

Apareça o sol! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5

mais comentados

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...