Sábado, 31 de Outubro de 2009

Noite das bruxas...

 

 

 

Noite de halloween … Noite das bruxas

Esta noite sou lenda,
envolta de mistério e de magia
Sou criação de amor
tornando-me nostalgia

liberto-me esta noite
onde todos podem se soltar
de bruxas, ás crianças
de casa em casa a assustar

ficarei lenda
pelo desejo contido
que nunca poderei revelar
assim ficarei para a eternidade
 contigo a segredar

Sendo lenda, posso contigo brincar
dizendo ter desejo de te amar
partilhando essa emoção
mo caminhar da nossa ilusão

sou lenda livre
de correr e de dizer
porque noite das bruxas
é momento de te querer
sem nada ter que dizer

Na memoria do vento
consegui sobrevoar
porque lendas correm livres
não tendo que pedir para  amar

Então sendo lenda
posso cavalgar pelos sonhos
velejar pelos mares da saudade
e amar-te pela eternidade

 

Solta no pensamento,·
viajei sozinha no tempo
e logo se alojou o descontentamento
em não te ter,a meu lado
apenas foste,
 o meu melhor pensamento

 

 

 

Alzira Macedo

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
sinto-me: Bruxinha...
musica: grgrgrgr nem queiram saber
publicado por Alzira Macedo às 22:18

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
comentarios:
De Maria a 31 de Outubro de 2009 às 22:29
Espero que estejas bem Alzira, eu estou ok só que com muito trabalho.
Obrigada pelo miminho e espero que aceites o agradecimento , mesmo passado tanto tempo.
Feliz Halloween
De uma feiticeira
Beijinhos e um sorriso.
De Alzira Macedo a 31 de Outubro de 2009 às 22:33
Olá amiga...

Que bom saber de ti ao fim de tanto tempo...
O importante é te saber bem...
Trabalho amiga ainda bem que o há...
Infelizmente nem todos podem dizer o mesmo...
Beijinho para ti tb...
e que a noite de halloween te traga algo de bom...
As bruxinhinhas como nós temos os nossos segredos ahahahha
até sempre amiga
De M.Luísa Adães a 2 de Novembro de 2009 às 08:41
Alzira

quando te transformaste em lenda,
tudo foi alegria
voar pelo espaço na noite fria.

Brincar, amar, viajar,
sentir o Vento tocar
nesse andar pelo tempo.

Sentimentos, sonhos, desejos ardentes
só, em solidão, viajando em silêncio
vendo, olhando, sem ser vista.

Mas te lembraste de teu amor
e veio o desencanto,
de não o teres a teu lado
voando contigo.

Não se pode ter tudo, diz a voz sábia do povo.

Amei o poema!

Beijos,

Maria Luísa
De Alzira Macedo a 3 de Novembro de 2009 às 10:52
Amiga Luisa...

Como nos confundimos nas ideias, nos sonhos, nas partilhas e no compreender...
conseguiste entrar na minha alma no meu sonho fizeste uma analize perfeita ao que senti no momente em que escrevi...
Na noite de halloween, só com os meus fantasmas e meus desejos...
beijo querida...
volta sempre, mas não me ponhas a nu muitas vezes ahahaha
beijoca
De M.Luísa Adães a 3 de Novembro de 2009 às 14:36
alzira

sempre que encontrar teus poemas te dispo e te deixo nua, só, olhando o espelho em frente e ele

responda aos teus tormentos.

Não deixo de desnudar teu sentir e só assim, eu sou

a amiga sincera que procuras e "tanto custa a
encontrar".

Eu tive uma amiga, morreu há um ano, eu gostava

dela, pensava que ela gostava de mim, mas era

ilusão da minha parte.

Ela entre o adoecer e o morrer, levou um ano de um

sofrimento terrível e não mais me quis ver.

Passado um ano ela morreu e mais tarde, passado outro ano. depois de ela morrer, a encontrei no Brasil, terra espiritual convicta e ela me pediu
o perdão de uma vida.

Sei que não vais entender o que digo, mas não importa, só a mim interessa.

É escrever, foi-me dado esse "dom" por Deus e eu
contigo falo por metáforas, pois sei que és capaz de me entender.
Mas se não entenderes também não importa, o
assunto é meu e não teu.

Mas quando te entender no que escreves te dispo
e te comento e chego aos teus sentimentos e
sensibilidade que Deus te deu e não têm sido
compreendidos - por ti!

Obrigada por vires ao meu encontro.

Beijos,

Maria Luísa
De Alzira Macedo a 3 de Novembro de 2009 às 15:10
Minha Bruxinha...
Já não tenho hipotse de fuga...
Já te instalaste tão bem no meu coração na minha vida que entendo perfeitamente o que dizes e queres dizer...
Tua mensagem entrou cá dentro acredita....
por vezes precisamos dessas pedras no caminho para parar-mos e pensarmos...
mas nunca cansar de semear felicidade...
Nosso destino é este caminhar lado a lado na seara sem querer colher mas sim semear....
um beijo Luisa do coração com mt amizade pura e sincera ...
nosso encontro é de longo tempo e sabes bem as pequenas pedras que tentaram colocar no nosso caminho, mas nem sequer foi obstaculo nem para mim nem para ti...
Foi como se elas nao existissem...
o nosso poder de encaixe é bem grande amiga acredita...
bj
De M.Luísa Adães a 3 de Novembro de 2009 às 18:44
Me lembro das pedras que nos puseram no caminho.

E eu, na altura, admirei-me contigo, pois tu não

acreditaste em nada e nada era verdade.

Continuei, não odiei, amei tudo quanto tentaram
fazer e não conseguiram.
Não deixaram que semelhante injustiça, marcasse
nossos passos.
Eu notei a tua diferença das outras pessoas.
Foi um tempo de início e não foi fácil - nada é
fácil!

Temos um poder "de encaixe" como tu dizes,
superior ao comum. Vamos agradecer, por essa
dádiva que nos foi dada, todos os dias através
da forma como vivemos, lutamos, amamos,
aceitamos, escrevemos.

E os dias sombrios se enchem de luz e a "bruxinha",
entende e nada diz. O silêncio é uma arma de
defesa! Entendes? Penso que sim!

Beijos,

Maria Luísa
De Fisga a 3 de Novembro de 2009 às 09:26
Olá amiga Alzira Macedo. Parabéns pelo poema de elogio às bruxinhas, que são tão assustadoras, mas tão queridas, ao mesmo tempo. gostei. Um grande abraço. Eduardo.
De Alzira Macedo a 3 de Novembro de 2009 às 10:48
Oi amigo Fisga...

Assustadoras quando são bruxas mesmo de baçoira e pelo no rosto.. grgrgr
Agora bruxinhas tenras e poeticas...
São mesmo muito queridas ahahah
Não fazem mal a ninguem apenas querem pairar e sonhar...
beijo pa ti amigo...
De Fisga a 3 de Novembro de 2009 às 11:27
Um beijo grande também para ti, és uma querida.

Comentar poste

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Nas asas da imaginação, sentimo-nos que nem borboletas. Voláteis, frágeis e livres Image Host

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Um despejar...

Triste amanhecer

Quando cai a noite...

Mulher vulcão

"Melhor Presente"

Momento de reflexão

Momentos...

Folhas em branco

Coração bate forte

Imagem que não é a minha....

Uma brisa vinda de longe

Disfarçada em poeta...

Apenas palavras soltas, s...

Um desabafo solitario

Amor Maduro

Tu, eu e a noite

Quando a tristeza nos inv...

Esperanças sofridas

Saudades matam

...

Momento de reflexão

< <

Myspace Photo Cube

Apareça o sol! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5

mais comentados

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...