Terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

Meu viver o luto

 

 

Meus amigos…

Voltei docemente…
Ainda com pouca coragem, mas voltei…
Aos que sabem o que aconteceu, agradeço cada palavra, cada momento comigo partilhado…
Cada silencio e cada sorriso…
Foi muito gratificante sentir a vossa presença neste momento de luto que passei…· (Meu sogro faleceu, dia 20 deste mês…)
Daí eu não ter estado na net, nem em comentários, nem em postes, nem nas nossas conversas…
Fiz um retiro, para acalmar minha dor, meu choque, minha revolta e todos os sentimentos que por mim passaram….
Não sei quando irei começar a escrever, sei apenas que vou precisar escrever…
Para ser sincera, nem sei muito bem como… Mas algo irei encontrar…
Estou ainda muito evasiva do que sinto e do que pretendo…
Sempre,  falei abertamente sobre a morte…
Porque ela é a nossa realidade.
 Aliás no meu emprego, vivo com ela quotidianamente…
Mas perder alguém próximo é bem mais complicado…
Implica sentimentos que até então por nós estão adormecidos…
Quando caímos na realidade de ver homens feitos, mulheres maduras
e netos de 22 a 8 anos abraçados numa só dor, as lágrimas corriam sem se darem conta…
È de partir o coração…
Nunca pensei que a dor pudesse doer tanto…
Voltarei aos meus blogues isso eu prometo, mas preciso ganhar animo e coragem para conseguir ser o que era…
Obrigados a todos pelo vosso carinho, pela vossa amizade…
Rui meu amigo a ti especialmente agradeço o poste que em meu nome escreveste…
Amei de verdade… Não sei como agradecer essa delicadeza…

Hoje ainda com poucas força, vos digo amigos. 



 


 “Não te entregues”

A quem não te merece
não te respeita
não te ouve e depressa te esquece
Não te aconchegues na tristeza
sorri á vida
ao sol, á lua, ás estrelas
ao mar
Ao vento
á força da natureza que te acalenta
esquece o passado
vive o presente
feliz,  contente
porque vives
porque falas
porque andas
porque choras
porque desesperas
porque amas agora
o momento é importante
o futuro é incerto
desamarra-te da dor
do sentimento do desamor
vive agora com fervor
Não te prendas ás ilusões
ao que poderia ser
amarra-te ao que tens agora
sem deitar um único minuto fora
Não te prendas á vida
apenas vive
Tudo é passageiro no mundo
 os panoramas se modificam,
em minutos, até mesmo segundos. 
Não permitas que a luz dos teus olhos
se apaguem sem desfrutares da vida
que tuas lágrimas sejam de amargura
Permite-te toda a ousadia
de seres tu como és
de brilhar em todo esplendor…
 és a semente da vida
semeia, cresce, colhe
em abundância

 

 

 

 

Alzira Macedo

 

 

 

http://blogs.blogs.sapo.pt/157050.html#ponto2
publicado por Alzira Macedo às 22:01

link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
comentarios:
De Sindarin a 26 de Janeiro de 2010 às 23:46
Minha querida amiga peço desculpa porque não sabia o que tinha sucedido. Envio os meus sinceros sentimentos. compreendo a tua dor e espero que o tempo a cure, porque só o tempo pode ajudar não a esquecer mas a suportar. Um grande beijinho com amizade. Muita força amiga. Que descanse em paz.
De Alzira Macedo a 27 de Janeiro de 2010 às 20:35
Minha amiga sindarin...

Nunca peças desculpa pelo que não podias saber...
Pelo que nunca erraste, pelo mal que nunca fizeste…
Agradeço tua presença, tuas palavras de aconchego neste momento de vazio em minha vida…
O factor tempo se vai encarregar de minimizar minha dor, ele é o melhor conselheiro.
Daí eu me ter retirado, não seria a melhor companhia, nada podia escrever…
Queria, mas não conseguia… Aos poucos a vida toma seu ritmo normal…
Mas algo me impede de sorrir, de cantar, de ser o que sempre fui…
Sinto-me triste, até porque sempre dei alegria, esperança e hoje não a sinto para mim…
como escrevi, voltarei aos meus blogues, aos meus amigos…
Porque é o que mais prezo, o que mais amo dos meus tempos livres…
Obrigada a ti amiga pela tua presença…
Um beijo e até breve
De MIGUXA a 27 de Janeiro de 2010 às 00:34
Amiga,

Um beijo no teu coração enlutado...

Margarida
De Alzira Macedo a 27 de Janeiro de 2010 às 20:39
Miguxa minha amiga...

Obrigada pelo teu carinho, pelas tuas palavras...
Pela tua sempre amizade...
Para alem da dor e do vazio que sinto...
Tambem sinto uma pontadinha de felicidade, por ter encontrado amigos virtuais que tanto me acalentam...
Com vossa ajuda voltarei brevemente a sorrir a escrever e voltar a sentir o optimismo que necessitamos nesta vida para poder pogredir...
Beijo com carinho e sincero....
Obrigada pela tua presença...
Já agora um beijo ao teu marido e prometo o vizitar no blogue dele logo que me sinta melhor...
Até breve
De Sonhosolitario a 27 de Janeiro de 2010 às 14:15
Olá doce amiga Alzira Macedo

Tuas lágrimas
São minhas lágrimas
Neste sentir profundo
As tuas lágrimas,
Não curam tua dor
Por alguém que tu amas-te
Neste mundo
Porque neste sentir
Te trouxeram todas as emoções
Que explodiram
Em todos as corações
Ao ver todos juntos
Sofreste a dor do adeus
E a realidade deste mundo
É uma crueldade
E enfrentar quando
Se ver a partida
De alguém
Que nunca deixaremos
De amar
Desde que esteve neste mundo
Que nos leva o nosso amor
Com ele para outro
Sono mais profundo...

Doce beijinho
Espero por ti minha doce amiga
Sonhosolitario
De Alzira Macedo a 27 de Janeiro de 2010 às 22:00

Amigo sonho solitário

Obrigado pela tua presença..

Lágrimas minhas, tuas, nossas…
São um desaguar de sentimentos muito nobres…
muito dolorosas, muito profundas…
não curam dores, aliviam a alma
ou quem sabe o nosso ego…
Quantas lágrimas são soltas pela felicidade…
Essas são mais suaves, menos dolorosas…
Alguém que parte, sabemos que tem de partir
porque assim nascemos, assim fomos criados
mas nunca preparados…
Tentamos dar alento, conforto aos outros…
Quando chega nossa dor tudo é diferente…
Até a dor é mais patente…
È mais difícil de controlar
de se aceitar
Não entendo a razão do porquê…
Mas é a realidade….
Amar talvez não amei,
mas conheci, convivi e conheci…
Num certo ponto amei, sem saber amar
só depois da partida…
deste meu mau estar, reconheci…
que tinha mais importância do que dei a conhecer…
este Adeus me trouxe recordações, emoções,
momentos nobres e desilusões…
conjuntamente a certeza de que nem sempre agimos da melhor forma
neste mundo.
È esta realidade que me dói, que me machuca, que me transtorna.
Quando é que fazemos o certo e o incerto?
Quando somos nós?
Na morte…
Ou quando somos o que querem que sejamos?
Não conseguimos distinguir…
Agora é tarde demais dizer…
Ou pensar…
Eu poderia tudo mudar…
Nem que seja um dia sequer…
È tarde demais, porque amanha já não será hoje
Se pudesse, algo teria feito diferente…
Mas pode e não fiz
deixei-me adormecer no idealismo de ser …
e não ser vencida…
Vaidade, orgulho, carácter…
Nos acompanha dia a dia…
Depois…
Resta-nos…
tristeza, por não ter tentado,
desilusão, porque fomos fracos…
Sem carácter, porque não nos impusemos o suficiente…
São estas magoas que nos acompanham para a eternidade…
È assim que me sinto…
È neste impasse do momento que não consigo ultrapassar…
Com tua ajuda irei conseguir encontrar o caminho certo.
Obrigado pelo apoio, pelo carinho, amizade e aconchego…
De Maria Helena a 27 de Janeiro de 2010 às 15:09
Olá Alzira!
Não sabia... estranhei a ausência, mas por vezes a vida dá-nos mais que fazer e falta tempo para vir aqui.
Os meus sinceros sentimentos!
Eu acredito que do outro lado... há uma vida eterna, plena e totalmente feliz! Lá não há tristeza nem dor!
Que Deus vos capacite a cada dia a aceitar a partida do vosso querido e guardar todas as boas recordações!
Beijinhos!

De Alzira Macedo a 27 de Janeiro de 2010 às 21:29
Maria Helena…

Como poderias tu saber do acontecimento se eu nada disse…
Já há meses que minhas folgas do emprego eram passadas no hospital, onde nada de bom se prenunciava…
Mas a fé é sempre a ultima a morrer…
Eu infelizmente trabalho na área da saúde, sempre disse a verdade do estado dele aos familiares mais próximos…
Mas como tudo na vida a verdade é difícil de se aceitar…
O previsto aconteceu, foi muito doloroso, prefiro nem falar…
Eu também acredito na vida depois da morte…
aliás li um livro que tinha precisamente esse titulo.
Mas eu sou diferente, acredito no que acho que devo acreditar, mesmo que para muitos, seja uma mera ilusão… Não importa, acredito…
Amiga aceitar a partida eu até aceito…
Mas o vazio, o desequilíbrio familiar que deixou é bem mais complicado aceitar…
Acredita que pensando saber de tudo sobre o acontecimento porque trabalho quotidianamente com essa situação…
Fiquei desequilibrada, hoje entendo melhor os meus utentes quando nos dizem a realidade e nós apenas queremos colocar o rosa na vida que já não é vida…
È a triste realidade do meu emprego…
Tentar dar sonho, cor, vida… A quem já sabe qual é a sua finalidade…
Sinto-me triste, sem dar a notar…
No meu emprego ninguém sabe do acontecimento, porque meu sorriso permanece, minhas palavras doces soltam-se…
Meu coração chora, bate rapidamente quando os vejo a meu lado querendo conforto e que lhes transmita sonhos…
Estou dividida…
sinto-me perdida, num mundo onde se vem e vai…
Onde me encontro eu?
Um beijo de amizade e desculpa meu desabafo….
De Maria Helena a 28 de Janeiro de 2010 às 23:21
Olá Alzira!
Num dos piores momentos da minha vida, eu descobri que se não corresse para os braços de Jesus não conseguiria aguentar o que desabou na minha vida... Ele e só Ele tem a solução que leva embora o medo!
Esta vida é um sopro... fomos criados para a vida eterna! É para essa que partem os que se despedem desta vida.
Palavras não servem de muito em momentos como esse, mas de coração te digo:
Jesus disse: Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração, o meu jugo é suave e o meu fardo é leve ... Ele dispôs-se um dia a carregar os nossos fardos se... tivermos coragem par lhos entregar e...CONFIAR totalmente!
Beijinhos
Conta com Ele, ama-te e anseia tomar-te nos Seus braços!
De eternoerrante a 28 de Janeiro de 2010 às 11:23
Amiga Zira...nada fiz, simplesmente deixei expressa a minha dor pelo mau momento que passavas , quero que saibas que estarei sempre aqui quer seja com palavras bonitas quer seja com palavras simples pois ambas no fundo tem sempre umapara te deixar.
Beijinhos a um sorriso.
De Rosinda a 28 de Janeiro de 2010 às 18:49
ALZIRA, LAMENTO, NÃO ME TINHA APERCEBIDO. TENHO ANDADO ADOENTADA E SÓ AGORA PASSEI. O QUE DIZER... NESTAS ALTURAS SÃO MUITAS AS PALAVRAS DITAS, MAS NÃO FAZEM SENTIDO, A DÔR REQUER TEMPO E SILENCIO...
BEIJINHO
De Fisga a 29 de Janeiro de 2010 às 14:55
Olá minha querida amiga Alzira. Não te minto, se te disser que fiquei muito sensibilizado, pelo teu desabafo, senti pela segunda vez na minha vida, a dor de quem passa, por esta provação, sem para isso estar preparado, é muito duro e difícil de suportar, mas quando se consegue chorar, alivia-se muito mais facilmente. é nestas alturas que sentimos o sabor doce de um ombro amigo e eu sei que tu o tiveste. Agora só tens um caminho, e esse caminho é em frente, a vida não para porque não pode parar. Dou-te os parabéns, por teres a força suficiente, para desabafares porque te fás muito bem. Um beijinho de encorajamento e de esperança, que esta dor te deixe quanto antes. Eduardo.
De josé a 23 de Fevereiro de 2010 às 22:10
força e coragem
melhores dias virão
tenha fé e lute sempre
não desistas
levante a cabeça
muita luz e que o seu anjo da guarda a proteja

josé pedro
De Alzira Macedo a 25 de Fevereiro de 2010 às 21:20
José Pedro...
Essas palavras que aqui escreveu podem ser minhas...
Pois é dessa forma que encaro a vida e é dessa forma que dou alente aquem precisa...
"Melhores dias virão certamente"
Obrigado pelo apoio e pelo carinho...
Ainda não tive o prazer de comunicarmos..
Mas aqui está o meu agradecimento...
beijos
De M. augusta a 24 de Fevereiro de 2011 às 10:28
Minha querida, a dor da perda é muito grande, mas temos que tem coragem e saber que os que amamos não morrem no nosso coração. Perdi em maio de 2010 a minha unica filha d2 26 anos, ela era a minha razão de viver, e vê-la morrer nos meus braços deixou uma ferida aberta para o resto da minha vida, no entanto sei que ela estará sempre comigo apenas não tenho a presença fisica.
Um forte abraço
De Alzira Macedo a 25 de Fevereiro de 2011 às 19:38
Maria Augusta ...
Obrigada por tua paragem neste meu percurso de vida e pelas palavras aqui deixadas... Ao lerte arrepiou-se-me todo pedaço de pel que tenho... Pela tua coragem e por tao forte mensagem aqui deixada a quem quer ler...
Dou-te os meus sinceros parabens, pela mulher e mae sofredora que és e mesmo assim encontras as palavras para reconfortar... Que Deus te deia a força para assim continuares... E concordo contigo quando dizes que tua filha estará sempre contigo, pois a pessoa em si pode já cá nao estar mas deixa uma grande presença de vida grandes recordaçoes, carinho e amor até á eternidade...
Beijos doces em ti Maria Augusta.
De Filipe a 25 de Fevereiro de 2012 às 01:16
Helder Fráguas sofreu a perda da sua companheira, a médica Drª Ana Paula Vidal. Ela conduzia o seu Audi A6 quando se despistou numa perigosa curva da serra da Arrábida, em Azeitão. Era a única ocupante do veículo e teve morte imediata. Ao Dr. Helder Fráguas, as mais sentidas condolências.
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/despiste-brutal-mata-medica
http://www.omirante.pt/index.asp?idEdicao=51&id=18122&idSeccao=479&Action=noticia

Comentar poste

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Nas asas da imaginação, sentimo-nos que nem borboletas. Voláteis, frágeis e livres Image Host

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Um despejar...

Triste amanhecer

Quando cai a noite...

Mulher vulcão

"Melhor Presente"

Momento de reflexão

Momentos...

Folhas em branco

Coração bate forte

Imagem que não é a minha....

Uma brisa vinda de longe

Disfarçada em poeta...

Apenas palavras soltas, s...

Um desabafo solitario

Amor Maduro

Tu, eu e a noite

Quando a tristeza nos inv...

Esperanças sofridas

Saudades matam

...

Momento de reflexão

< <

Myspace Photo Cube

Apareça o sol! - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5

mais comentados

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...