Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Um despejar...

 

 

 

 

Sozinha..


Interrompi o dialogo entre o silencio e o relógio
para gritar á noite toda a minha raiva
A lua assustada, escondeu-se por instantes
sabendo ela tudo, reapareceu sorridente majestosa
sensual com a sua seminudez
enamorou as estrelas,
que rapidamente se acenderam uma a uma
ali fiquei quanto tempo não sei…
lhes falei das velhas arvores cheias de segredos meus
cheias de sonhos e promessas
a noite silenciosa ouvia apenas minhas ressonâncias
as que minha mente transporta para o alem
deixando-me vazia e sem ninguém
sem mesmo tu para confirmar este lindo amar
uma lagrima que se soltou,
percorreu seu rumo silenciosamente
morreu em meus lábios deixando sabor a sal
sabor esse que acordou em mim a recordação
de um corpo teu que já foi meu
as palavras retratam-se, pela ousadia da imaginação
corpos e mentes entrelaçados num só
rejeito o escrever pela significação
da brutalidade com que pode entrar no ouvido
cansada de palavras fúteis
deixo-me navegar pela recordação do vivido e nunca contado
do sentido e nunca explicado
Sozinha eu e a noite
o palco mais a colhedor, mais amigo
de todos os enamorados errantes
em busca do seu próprio ser
Não me encontrei nesta noite
Mas imaginei tudo quanto não posso divulgar
trazendo até ao papel este poetar







Alzira Macedo
29/07/2014

sinto-me:
musica: 4 Taste - Diz-me que sim
publicado por Alzira Macedo às 07:52

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 22 de Novembro de 2009

Poetar e forma de expressar...

 

Um poste diferente para um dia diferente…
Escrevi meu poema (Mistério irresistível)
E foi me comentado em poesia
daí nasceu um duetar
que passo aqui a partilhar…

 

Mistério irresistível…
(Alzira Macedo)

 

Numa bela manha,
 O mar estava enraivecido…
Pela minha dor, pela tua falta.
 Passeei, com olhos no horizonte
Enquanto te esperava!
a chuva ia caindo lentamente,
em meu rosto,
sorri ao vento,
lágrimas ou chuva estavam a correr
me perguntei que faço aqui?
porque não,
esperar por ti…
Te aproximas-te lentamente,
com olhos baixos, sorriso maroto
fomos ao encontro um do outro
Esse desejo não iria passar
sem o experimentar…
Mistério envolve magia
desconhecimento total do que nos espera
nossos olhares, iam sendo mais demorados
num jogo sem sedução
ficamos presos ao momento
sem explicação…
Os sorrisos e boa disposição foi uma constante…
quanto mistério estará escondido
o que me dizes e mostras
é mesmo o que és…
E eu…
Serei tão segura de mim
não haverá sedução
mesmo na imaginação…
Mistério…culto e secreto
Esse que fica no ar…
Quem o irá entender?
Quem se irá envolver…
Na busca, no desejo, na entrega
na paixão…No mistério…
 ou coisas do coração…
ou uma mera alucinação…

 

 

Mistério ou desejo?
(Sonhosolitario)
….
Não passam de saudades, do teu leito
O mar estava triste do teu olhar
Porque o mar sabe ler os pensamentos
Nós nunca entendemo-lo com um só olhar
Teremos que saber navegar

….
A chuva te trouxe lágrimas de esperança,
Te envolveram em lágrimas de magia
Ficas envolvida nos brinquedos de criança
dos sorrisos desse encontro de esperança
Que se envolveu a tal dita esperança
….
Nos descobrimentos do mundo desconhecido
Mas sempre protegido,
 pela alma e o tal pensamento
Dos internos olhares, sonhados da sedução
Entrega total com o teu amor dentro do teu coração
Envolve o mistério da sedução
Envolvente sem explicação,
 culpas o mar sem razão
Por falta do teu amor,
sentes falta da tua sedução
….
E no sonho constante da ilusão
Sente a felicidade ao encontro
Do teu coração com esse lindo olhar
E descontracção por isso é amor
E nunca pudera ser ilusão
Amas alguém muito seguro da tua união
Que jamais poderá fugir, ao pensamento
E nos sonhos da tua solidão
Encontras no mar o amigo
Para desabafar tua compaixão
….
Ainda bem que encontras-te algo perfeito
Que ouve e guarda os teus segredos
Dos teus sonhos da tua pura imaginação
Faz-te sentir mais segura de ti própria
No culto secreto do ar que respiras
No entender da verdade
Do mistério e dá paixão
O segredo ficará no mar
E será sempre uma verdadeira
Alucinação.

 
 
Complexa…
(Alzira Macedo)


Não é alucinação amigo
São palavras e momentos que vivem comigo
sempre disse e assumo ser poeta das palavras simples
onde podem beber os meus sonhos minhas ideias
assim como eu não vivo de vidas alheias
Mas gosto de partilhar
da minha existência
E da minha paixão pelo mar
esse sim, entende-me em cada ancorar
posso escalar posso reclamar
mas ele está sempre presente em cada olhar
em cada dor, em cada desabafo, em cada conquista
nunca encontramos o perfeito
vivemos numa busca infernal do querer mais alem
Meus segredos quem os entende, se não os conhecem
tentam perceber, mas logo desaparecem
o interesse se torna pequeno
porque a busca é grande
e se perdem no tempo da procura
assim me torno mais segura
no sonho da ilusão me deito
me transformo e paro para reflectir
será ilusão, será amor, será paixão
não sei e quem saberá
esse alguém da minha união
quem sabe…
será sim…
ou será não…
sou complexa,
sou amiga conselheira e sou poeta
onde o sonho e a realidade
se torna numa miragem
na minha solidão escondo, o meu verdadeiro ser
do querer sentir e não obter
a saudade mora em meu peito
do que não foi e podia ter sido
de um sonhar e amanhecer nunca acontecido.
Olhares, sonhos e sedução
não faz a miragem da minha ilusão
mas sim parte do bater em meu coração
esse coroado de saudade
de marés baixas e altas
que rimam ao encontro do desespero
que renego a cada segundo da minha vida
navego nesse mar extenso em busca de paz
largo as lágrimas de esperança
e meus sorrisos de criança
nele e simplesmente nele
 deposito toda a minha confiança
magia desejo ou não
eis aqui a questão…
 

 

sinto-me: Poeticamente bem
musica: Cher
publicado por Alzira Macedo às 21:48

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Algo diferente...

 

 

 Antes da minha participação na blogosfera, vivi sempre rodeada de poesia e poetas...
Tanto no estrangeiro como agora desde que vivo em Portugal…
Da Alemanha a Paris era um estantinho,  para ir fazer emissão na rádio Alfa…
ou para ser entrevistada…
De rádio em rádio, de jornal em jornal, de televisão em televisão…
deixa-me saudades esse tempo, mas muito belas recordações…
Hoje senti-me um pouco nostálgica…
Fui ao meu disco externo onde tenho tudo guardado do lançamento do meu livro e algumas relíquias minhas…
Encontrei este poema meu em dueto com um amigo poeta que hoje infelizmente já nem noticias  dele tenho…
Mas a vida é assim mesmo hoje uns amanha outros, o que importa é a passagem nas nossas vidas e deixar boas recordações…
Aqui deixo uma  das minhas melhores recordações…

 

 

 

 

 

VOU VOLTAR...

Alzira Macedo

Um dia voltarei, quando eu não sei!
E em criança me transformarei
Poder viver tudo que sempre sonhei
Pés descalços, tranças ao vento!
Sorriso no rosto,
a felicidade presente a todo momento

Um dia vou voltar,
 a correr debaixo da chuva

Cantar sem medo,
mesmo espreitando o perigo em cada curva

Vou saltar à corda
 jogar ao mata, até mesmo à macaca.

Jogar ao esconde – esconde,
  ir colher mimosas de onde a onde

Ouvir a voz da minha mãe chamar,
 são horas de arrumar

Vai ser belo poder a criança voltar
Deixar de ter certezas,
e sentir que a vida tem beleza.

Certezas não levam a nenhum lugar
Apenas serve
, para te enganar.

Quero voltar à minha infância,
Naquele lugar onde havia tolerância
Viver no campo onde havia calma e paz.
Mesmo sendo a sonhar!
Sei que um dia vou lá voltar

 

 

 

 

 

O Nosso Passado

 
Ferdinando

 

 

 

 

Voltei ao passado distante...

Horas de cetim vividas no tacteio dos sonhos.

Beijos que trocamos na colina do desejo,

que nos amarrava ás horas e aos dias,

na solidez do nosso entendimento...

 

 

 

Irreais objectos, mudos como pedra!

Vivemos o fervilhar da força e da vontade,

na urgência de nos querer entre os anseios,

onde a vida em cada instante era só nossa!...

 

 

 

no testemunho das madrugadas e das sombras...

Na retina dos espaços e dos ventos,

A vida ofertou-nos horas de prazer...

Vividas no desfraldar dos tempos...

Onde a saudade ainda chora no distante!

Ficamos amantes, num mutuo olhar apetecido,

 

Horas várzeas, sonhos gritantes...

 

Folhei os dias no diário da vida! 

 

 

 

Alemanha

 

www.fersi.de

 

 

sinto-me: com nostalgia
musica: Perfeito meu coração
publicado por Alzira Macedo às 13:47

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

poetar...

 

 

Imagem retirada da net...

 

 

 

Poeta risonho…

Ser poeta é, ver beleza na escuridão
é sorrir no lamento, prá multidão
poeta…
sabe trazer felicidade ao pobre coração
pelo sonho, pelo sorriso,
pelas palavras meigas
carregadas de emoção
ser poeta é ser diferente
que expressa o que sente
envolve a alma e coração
e seu próprio inconsciente
poeta risonho, o domador da rebeldia
que ouve o grito de agonia
com suas palavras doces
é criador de magia
Semeia esperança do verbo amar
sentindo a vontade do mundo conquistar
querendo o amor partilhar
a força do poeta é
seus versos e rimas que ninguém sabe explicar
como nasceu, como aprendeu, como amadureceu
poeta não sou apenas eu
Mas sim tu, que sentes com o coração
que entendes os segredos da vida
e os desafias com devoção
ser poeta é ser pintor,
que com cuidado, traça riscos de amor

 

 

 

Autor (Alzira Macedo)

 

 

 

sinto-me: animada, por escrever
musica: Eu nao sou poeta
publicado por Alzira Macedo às 12:03

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Será que é crime sucumbir á tristeza

 

Gosto imenso de escrever o que me vai na alma e por isso, e muito facilmente me conhecem
Nao consigo ser hipocrita, reconhecem logo meu estado de espirito...
Nao vou tentar disfarçar, hoje nao me sinto bem, estou psycologicamente muito afectada
com meu estado de espirito....
O que me aconteceu? algo que já nao me acontecia á muito temo....
Escrever o que me vai na alma....
Hoje escrevi um poema que felizmente consegui... ( Houve alturas que duvidei do meu escrever, por nao escrever nada)
Ultimamente isso tem acontecido e nem sempre com poemas muito alegres, Mas ser poeta é ser isso mesmo "Genuino e verdadeiro"
Tambem dizem que poeta é enganador, mas isso é para quem nao sente dor"
Como sou ser humano e sinto a dor, este meu poema fala por mim....

 

Escritos

 

Meus escritos, minha paixão,
em ti deposito tudo quanto trago no coração
Hoje sucumbo á nostalgia
momentos tristes e alma vazia
é assim que me sinto todo dia
Necessito desabafar
sei que não vão gostar
Mas quem sou eu, para simplesmente sorrir
se a vida teima em não florir
È passageiro me vão dizer
eu, conserteza irei opinar
quando esta dor passar
agora e no momento não consigo concordar
trago o peso da dor que quer desabrochar
deixem minha dor se soltar
sem sequer tentar me confortar
nada, nem ninguém consegue entender
o que não sabemos esclarecer
fantasia ou real?
Sei apenas que me sinto mal
gostam do meu sorriso da minha forma de ser
Mas não tentam sequer me compreender
Também me esforço em vos dizer
que amanha é um novo amanhecer
vou esperar por ele, para melhor me entender
Haverá salvação!!!
Para este meu pobre coração
que sofre, e sempre a dizer que não
Felizmente sou humana
sinto na pele toda a dor quotidiana
Estas são palavras de uma mulher que tudo sente e tudo ama

Alzira macedo

sinto-me:
musica: Solidao- Leandro Leonardo
publicado por Alzira Macedo às 22:20

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Um despejar...

Poetar e forma de express...

Algo diferente...

poetar...

Será que é crime sucumbir...

mais comentados

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...