Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

Onde estiveres, estarei contigo

 

 

Vou partir…

Com um olhar triste e húmido
 pela lágrima que teima cair
 e eu querendo-a reprimir…
Nunca te mostrei o meu verdadeiro sofrimento
até porque sempre me deste o melhor de ti
sempre recebi protecção e consolo
Não estive á altura dos nossos encontros
dos nossos desejos
das nossas vontades
de repente meu desejo se tornou sofrimento
meu riso, lágrima escondida
nosso amor,  amante solitário
nosso olhar, esguio e mirando o horizonte
promessas foram proferidas
até mesmo sentidas
sabendo que o tempo é nosso inimigo
Esteja onde estiver,  tu estarás comigo
Mesmo que se torne recordação
serás o consolo do meu coração
serás a minha imaginação
para que não me perca no tempo de espera
para que me acalentes  os momentos de tristeza e solidão
Quanta vontade tenho de te dizer o quanto te amo
Mas temo que não me entendas,
Já não se encantarão meus olhos olhando os teus
já não adoçarei minha boca junto á tua
Levarei o teu olhar junto ao meu
Feliz dos teus braços saio
triste permaneço
porque não sei
para onde vou e quando voltarei
 
 
 
Alzira macedo



musica: quando tu não estás
publicado por Alzira Macedo às 01:45

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sábado, 16 de Janeiro de 2010

Descobri-me...

 

 



Descobri-me…


Orgulho-me, de tudo o que na vida fiz.
De nada fujo, de nada me escondo…
Mas pensando bem!..
Nesta noite linda, coberta pelo mau tempo que se apresenta,
não deixa de ter sua magia, seu encanto.
Ainda consegui observar as estrelas lindas… Cintilantes…
Libertas, felizes, descomplexadas, fazendo amor abertamente com o universo.
Iluminavam meu rosto, sorrindo para elas.
A brisa suave me balançava os cabelos no rosto.
Senti frio, arrepiei-me, não me escondi.
Não me agasalhei.
Deixei-me conquistar pela magia da noite.
Parei, olhei e disse “como é belo este viver”
que mais posso eu desejar?
Se tudo quanto me faz feliz, está perto de mim…
Nas ruas iluminadas pela lua, me perdi
Simplesmente conduzi, sem destino, sem paragem.
 Quando olhei para trás estava sorridente…
Feliz, contente…
Descobri um novo eu…
uma nova vida…
uma nova esperança…
um novo destino…
“o meu”
“o teu”
“O Nosso”
Sozinha, e simplesmente eu…
perdida na madrugada, nos pensamentos,
na ousadia de sair da rotina.
 Liberada de todas estas amarras,
que sempre acorrentei ou deixei acorrentar.
De todos estes pensamentos egocêntricos,
os da razão e os do coração.
Desde sempre me procurei!
e nunca me tinha encontrado
Hoje sou eu…
Amanha não sei…
Não é mera ilusão…
è simplesmente, um novo descobrir.
Um novo sentir…
Uma nova vontade…
De ser eu de verdade
Se é destino ou não…
não sei…
Apenas sei que quero ser o que sempre sonhei,
o que sempre desejei.
Vou realizar…
vou conquistar…
vou partir deste manto que não é meu,
apenas me foi dado, por incoerência do desconhecido.
Desconectado de toda a realidade,
do que sou e quero ser…
Hoje,
 agora quero viver, este meu lindo amanhecer.
Que é, “renascer”

 

 

 

 

Na busca de mim
Alzira Macedo

 

 

 

 

sinto-me: me procurando
musica: "Carrusso"
publicado por Alzira Macedo às 21:41

link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Não vás!!!

 

 

 

Este poste, não é dos mais animadores…·
Mas è um,  dos mais marcantes da minha vida…
Nunca falo dos meus próximos…
Mas hoje não aguentei…

Trata-se da realidade da vida…

Enquanto uns vivem ou deixam-se viver, outros não sabem viver…
outros se agarram ao que podem, que lutam e não conseguem vencer
pois o destino está marcado…
Ai destino, ai destino que és tão cruel…
Tentei passar despercebida, mas para quem lida comigo de perto notaram que não consegui…
Tento sorrir, tento cantar, tento desanuviar…
Mas esta dor no peito permanece…
Porque sou impotente, sou mortal, nada posso fazer por quem eu amo…
Fico com uma raiva medonha,  pela tristeza que me acalenta em cada amanhecer,  em cada minuto em cada pensamento…
fico revoltada com o egoísmo que nos rodeia…
quando vejo uns a lutar para viver,  outros a perderem a vida e tanto querem vencer…
Depois a revolta dos que tudo estragão,  dos que não dão valor,  dos sem amor…
Teria vontade de destruir o mundo e de o reconstruir…
Mas não tenho nem poder nem capacidade…
então resta-me sofrer…
Não queria falar no assunto, mas tenho de desabafar…
Tenho uma pessoa amiga á semanas a lutar num hospital em Paris contra a dor, contra a morte…
Que já sofre á anos, e continua…
Onde vai ela buscar tanta força de sofrimento, onde vai ela buscar tanta garra para não partir…
A família dela está destorcida nada pode fazer, tentam aguentar mas a dor é forte…
Idalina Desculpa, mas não sou tão forte quanto pareço…
Tenho de deixar este meu testemunho,
por vezes espero mais um dia para te telefonar,
Porque penso que virão melhores noticias, Mas não é o que acontece…
Aguenta amiga,  luta… Tens amigos e família até já netinho que te querem tanto…
Eu pessoalmente com as lágrimas nos olhos como no coração te peço aguenta mais um pouco…
Quero voltar a passear contigo á beira mar, quero sentir esse teu sorriso, essa tua alegria de viver…
Aprendi a amar-te como se fosses da minha família até porque és…
Nossa cumplicidade é tanta, nossa partilha é muito mais do que duas amigas…
Olha o que passei  e hoje cá estou!!! 
Tenta só mais um pouco e verás que irás sorrir daqui a uns anos…
Não te deixes abater ainda tens tanto para dar, tens tantos que precisão  de ti…
Eu tua amiga inclusive…

Depois tenho amigos que partem não sabem se regressam ou não…
Duvidas em cima de duvidas…
Meus Deus como é custoso aguentar tudo isto…
Para coroar meu sofrimento…
Uma colega de trabalho com apenas 39 anos partiu…
Deixou marido e dois filhos pequenos…
Quem sofre?
Ela porque partiu sem viver…
Vão contra mim!!!
Vão-me dizer coitado é de quem fica…
Não concordooooooooooo
Porque ela tinha muito para viver, ela tinha o direito de ser feliz…
Ela tinha o direito de envelhecer,  de conhecer genros , noras, netos….
Ela tinha todo o direito…
Todo aquele que te é dado e não aproveitas…
Não consigo fazer nada, não consigo chorar e aliviar…
Não consigo sorrir…
Apenas consegui escrever algo porque me foi pedido e foi lido no funeral…
Não me sinto nem satisfeita nem realizada…
Apenas exausta e com muita mais garra para viver…
Sem trastes, sem arrastos e sem os medíocres que nos envenenam a vida…
Não querem ser dignos, querem desperdiçar a vida….
Então vão para longe e deixem viver quem nos faz falta quem nos amam, quem amamos…
Não os arrastem pela lama não merecem…

 

 

 

Foste e não voltas Olinda

È muito difícil falar sobre a morte…
Então preferimos falar sobre a vida…
Essa vida que de repente,
sem um aviso ficamos sem ela…
È nessas alturas
que paramos e reflectimos…
como vivemos,
o que vivemos,
para quem vivemos
foi o suficiente?
Nunca é…
Aonde antes havia alegria… agora silêncio
Saudade de te ouvir novamente,
do teu sorriso, do teu exagero,
do teu perfume.
Dos teus desesperos e forma de ser
saudade de ti…
 Que fica e vai perdurar
Simplesmente porque tua vida,
foi curta mas intensa
 e deixa o sabor a pouco…
caminhaste forte nas tempestades da vida
Na tua doença,
foste uma guerreira
Esta meta não venceste,
foste vencida...
Mas nunca por nós esquecida
Para alem de nos deixares
deixas, marido, filhos
os sofredores…
Mas os que partilham
de ti, os melhores valores
ficarás na memoria...
De quem te amou, ama e amará
para a eternidade.
Descansa em paz,
encontra o caminho da luz
na presença de Deus nosso pai e Jesus
tua ausência, fica para nós a historia
que enche a alma dos que choram
são sonhos,  vidas  e recordações
que ardem de dor,  da tua lembrança
Destino teu,
que foi tratado ao teu nascer
que as estrelas iluminaram em cada noite
e o sol aqueceu em cada amanhecer
Mais amiga não conseguimos dizer
saudades tuas iremos ter…


Tuas colegas de trabalho

 

 

 

Alzira Macedo

 

 

 

sinto-me: triste com a humanidade
musica: Quem perdeu...
publicado por Alzira Macedo às 23:31

link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

ESGOTADA

 

Como a essência do perfume, que vai suavemente á deriva no vento.
Sinto-me volátil, pelo mar, pelo espaço nunca navegado…

 

 

 

Quanta paz eu teria, se fosse feita de material
Mas não sou…
Que agradável seria, se fosse essência de perfume
Mas não sou…
Quanto calor daria, se fosse sol
Mas não sou…
Que belo luar faria, se fosse lua
mas não sou…
Serena e cristalina, se fosse rio
mas não sou…
Belo e forte, se fosse o "Amor"
mas não sou…
Simpatica e alegre, se fosse a "Amizade"
mas não sou…
E poderia continuar por muito mais dizendo, o que poderia ser e não sou…
Porque o que sou!!! Está á vista…
Sou ser humano com defeitos e qualidades…
Dou sem medida, sem exigir, entrego-me de pés e cabeça sem olhar para trás... Em todos os aspectos…
Dou carinho, afecto, amor, sinceridade, amizade, confiança...
O que me resta?..
Dor…
Pela incompreensão, pelo egoísmo.
Penso que são as palavras mais justas e certas para defenir o meu sentimento de hoje..
Há dias que nos sentimos como se já partimos e voltamos sonâmbulas,
que estamos em transe, num filme que não é nosso.
Sentimo-nos paradas no tempo que já não nos pertence…
Ou será que o mundo cresceu e eu não dei por ela…
Quero ter voz activa, mas o som recusa-se a sair.
Já não sei o que é o certo ou o errado…
O que posso ou não, o que quero, posso e devo fazer…
Parei completamente…
Parei e não quero mais andar...
sofrer mais?
Não obrigados, sem mim…
Prefiro ficar aqui, sozinha parada ente o real e o irreal sem mais nada…

 

 

Alzira Macedo

 

sinto-me:
musica: No silencio da minha alma
publicado por Alzira Macedo às 10:27

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Visitantes


jeux de casino internet

Sou assim...

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Onde estiveres, estarei c...

Descobri-me...

Não vás!!!

ESGOTADA

mais comentados

comentarios
comentarios
comentarios

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...