Quarta-feira, 13 de Março de 2013

Amor Maduro


O amor é silencioso,
calmo e seguro de si.
As verdadeiras carícias estão no olhar,
nos pensamentos nas palavras,
pois são elas que alimentam as nossas vidas.
O verdadeiro amor sabe respeitar o coração amado,
mesmo que chore com a distância e uma possível separação,
mesmo quando os corpos nunca estiveram juntos,
é um amor que traz paz a tanta dor causada pela distância....
É o amor que encurta a distância.
é um amor que quer e fica..
Assim o sintam...
Assim o queiram...


Alzira Macedo

musica: Te amo / Karla Bruna
publicado por Alzira Macedo às 00:59

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 5 de Dezembro de 2009

Eu no tempo...

 

 

 

Tu, eu…o tempo

Nunca me perguntes o porquê..
Não saberei responder…
sei apenas que quero viver
esta vida sem dor
sem contratempos
sem limites
sem preconceitos
apenas quero ser eu
pensei um dia poder escrever algo bonito sobre alguém
fecho os olhos e imagino
então me decorre todo o meu destino
vivido até gora porque o depois é desconhecido
Não encontro sabedoria para te ajudar
encontro o meu percurso de vida
que tantas curvas perdi
tantos sonhos me esqueci
tantas vivencias desconheci
tanto de tanto perdi
irei a tempo para reviver…
serei capaz de dar a volta por cima
e conquistar o que não me deixaram
o que me prenderam
de viver o que sempre sonhei
o que sempre desejei
o que sempre quis
Nada disso importa…
Apenas o que me oponho agora
 que faço hoje
o que desejo e realizo
são momentos marcantes para mim…
Sim…
porque para ti nada dizem
não é teu viver
não são teus sonhos
não são teus ideais
como somos diferentes
e ao mesmo tempo iguais
somente com passagens diferentes
Os desejos e as conquistas
esta razão de viver
tão presente
de uma forma idealista mas distante
em cada minuto em cada presença
em cada sobrevivência….

 

 

Alzira Macedo

 

sinto-me: Envolvida no Tempo
musica: Encosta-te a mim
publicado por Alzira Macedo às 02:30

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 29 de Maio de 2009

Estive de ferias...

 

 

 

Allein, allein…

Titulo de uma musica Alemã
Com a qual me identifico…· (Sozinha, sozinha…)

As ferias iniciaram, e por sorte ou coincidência tive muitas visitas.
Pensei que iria  estar sozinha,
Até tinha pensado sair pela estrada fora em direcção a Setúbal.
Pois sentia-me exausta e a necessitar de novos ares.
Quando inesperadamente a casa se enche…
Filho, irmãos e amigos de origem alemã anunciam chegada…
Xiiiiiiii Pensei eu onde vou ter tempo para tanta gente!
Meu filhinho que bom o ter de volta ao meu aconchego.
Meus irmãos!
 Há quanto tempo não posso passar uma noite a conversar convosco…
Da nossa infância, da nossa juventude, dos nossos encontros e desencontros.
Do que éramos e do que somos…
Meu cérebro ficou preocupado, como vou conseguir consiliar tudo isto?
Não havia hipótese, teria de organizar uma noite multicultural, entre o Português língua mãe, o Francês língua acolhedora e o Alemão língua Germânica, esta ultima que vivi durante 20 anos…
Depois de uma organização minuciosa e cuidadosa foi um sucesso
consegui juntar 33 pessoas para um jantar á moda Portuguesa…
Churrasco foi a minha opção, mesas postas um pouco por toda a casa assim como pelo quintal pois o tempo estava muito incerto…
Mas o calor humano que se fez sentir e esteve presente nessa noite, nada temeu e consegui juntar varias gerações…
Entre meias palavras Inglesas, Francesas, alemãs e Portuguesas
assim como gestos todos se entenderam e compreenderam.
Foi uma noite fascinante, onde todos se entenderam compreenderam-se e novas amizades se ganharam.
Embora eu os conhece-se a todos, eles não se conheciam entre eles….
Fica na minha memória e na dos que participaram nessa noite magica…
Um convívio como podemos chamar de 100%
foi noite emocionante, onde eu revitalizei-me, pois consegui estar no seio de alguns dos meus familiares e amigos, porque muitos deles infelizmente ainda estão espalhados pelo mundo sem ter tido ainda a oportunidade de ferias…
Alguns deles foram ao fim de 4 dias embora, para os países de acolhimento.
Outros (Os meus amigos alemães partiram hoje de manha….)
Com Lágrimas nos olhos e me deixaram também, com lágrimas nos olhos, mas com a promessa de voltarem.
Tive duas semanas de ferias que souberam a muito pouco, Mas duas semanas muito intensivas que nem sabia qual o dia nem a hora em que estávamos.
Sei apenas que as vivi entensamente com o medo (aliás sabendo que iriam terminar brevemente)
Mas saboreei todo o segundo vivido e partilhado..
Estou exausta, vou iniciar o meu emprego aonde necessitava agora de ferias para descansar ahahahah
Ok tudo bem, sei o que estão a pensar…
( já estiveste de ferias e ainda queres mais?)
Vou iniciar o meu emprego, feliz porque pode rever amigos com quem partilhei minha vida e momentos muitos felizes, assim como alguns menos felizes.
Mas com uma amizade muito serena e muito sã.
Não tive muito descanso, mas tive a certeza de que as amizades sinceras são muito valiosas e nos fazem angariar energias desconhecidas…
Hoje antes de vir escrever este poste, estive algum tempo sozinha a olhar o céu estrelado, a lua a sorrir ao contrário como eu costumo dizer (quarto minguante)
talvez pela nostalgia e pela saudade de os ver partir e me sentir sozinha, novamente sozinha. ( Allein, allein)
Sou uma mulher feliz e realizada tenho a feliz sorte de ter amigos pelos 4 quantos mundo e que prezam a minha amizade, que fazem milhares de quilómetros para me visitarem…
Entao porque me sinto (Allein, allein ) “sozinha, sozinha”?
Porque tenho outros tantos amigos maravilhosos aqui em terras portuguesas que me esperam e que eu espero poder encontrar mais umas ferias para podermos estar juntos…
Assim nunca mais me sentirei Allein, Allein ( sozinha, sozinha)
com este poste quero apenas dizer que amizades sinceras são poucas, mas são o melhor antibiótico para a solidão…
contigo e com eles nunca mais eu terei a sensação de estar “Allein, allein” sozinha, sozinha…
Um grande xi coração a todos os meus amigos, e um pedido de desculpa pela minha ausência, mas não me podia desdobrar…
Mas fiquem com a certitude de que nunca me esqueci de vós amigos, apenas tirei uns dias para os amigos e familiares que viajaram até o nosso lindo Portugal…

Um beijo para todos vós e desejo-vos boas ferias…
Sei que para muitos ainda é cedo para outros estão a iniciar e para outros como eu já estão a terminar….
Mas como diz o ditado!!!
Deixa passar estas que daqui a pouco há mais…

 

 

 

Alzira Macedo

sinto-me: sem ferias
musica: Vamos a la plaia
publicado por Alzira Macedo às 23:57

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 15 de Outubro de 2008

Lágrima...

 

Esta história é verídica e passada por mim…
Me desculpem não entrar em pormenores mas será impossível por respeito aquém estou a homenagear neste poste.
È por uma razão muito triste, aconteceu-me, por isso vou deixar aqui, agora e hoje homenagem á lágrima…
pela saudade, pela tristeza e acima de tudo pelo remorso…
já me conhecem, sabem como sou, muito directa e frontal…
contra mim falo se necessário…
 hoje é um desses dias, estou contra mim própria….

Então assim começa…
Um belo dia, fazemos amizades simpáticas e que dura o seu tempo sempre com bom relacionamento…

 

Amigos para cá amigos para lá..
O apoio foi sempre incondicional essa pessoa em questão não se poupou em me elogiar incentivar, ajudar em tudo em que estava em seu alcance para a apresentação do meu livro..
Viajaram de Oliveira de Azeméis, acompanhado pela esposa e duas pessoas amigas.
Apresentou o meu livro para todos os presentes da plateia, com discurso que nem um politico…
em todas as palavras pronunciadas deixava pairar uma amizade e um orgulho incondicional em fazer parte dessa apresentação
Nossa amizade foi crescendo no respeito e no orgulho de bem fazer de bem querer,
ajudar a divulgação de algo que achávamos ser importante para a humanidade, mesmo se tratando de pessoas humildes aquém ninguém de hoje em dia se lembra…
Essa pessoa que não vou revelar seu nome, com alto grau de intelectualidade
e alto nome na ajuda humanitária.
Sempre foi uma ajuda incondicional em tudo quanto eu necessitasse, sem nada pedir em troca
Notava que se interessava em me saber bem e que tanto pretendia estar presente no lançamento do meu segundo livro…
Sempre me incentivou em continuar, em melhorar, em ir em frente com meus ideais…
Uma pessoa que sempre prezei, gostei e admirei…
Os dias vão passando, a vida vai continuando…
Regressei ao meu país e desde então os contactos foram sendo escassos por falta de tempo do meu lado…
sempre muito a correr e sempre com mil e uma coisa para fazer, ia adiando o dia de telefonar ou de escrever…
Pensando eu, dentro de pouco falamos pessoalmente e tudo fica bem…
Recebi a noticia de que essa pessoa tinha sofrido um AVC e que teria sido dado como morto no hospital mas que agora estaria em recuperação…
Me disseram o hospital em que se encontrava…
Não hesitei, fui o visitar…
o primeiro choque foi quando prenunciei seu nome e me disseram cuidados intensivos…
de seguida entrei no quarto, e quando me mostraram a pessoa eu disse “ aqui há um equivoco não é a pessoa que conheço”
procuraram saber se existia outra pessoa com seu nome…
sem sucesso….
quando dei algumas dicas do que lhe tinha sucedido, uma enfermeira me pegou pelo braço e disse quer ir lá fora que eu a acompanho?
Fiquei sem saber o que dizer, então ela me disse é a pessoa que procura…
Fiquei paralisada sem saber o que dizer, mas quis permanecer lá…
olhei voltei a olhar sem acreditar, que era essa a pessoa que tanto estimava…
numa cama de hospital inconsciente sem ninguém saber ao certo se assimilava, se ouvia, se sentia…
O chamado coma, por nós que desconhecemos os mistérios da medecina…
Sei apenas que chorei, chorei sem vergonha pelo sentimento que deixava transparecer.
chorei porque me senti impotente, sem poder pedir perdão pelo tempo da minha ausência…Chorei com tristeza de ver um ser bondoso irreconhecível
Chorei pelo tempo que deixei passar sem dar noticias minhas, chorei por não poder ajudar…
Tentei lhe falar, dizer quem eu era porque ali estava
e lhe dei um recado de um amigo nosso muito presente e longe em distancia…
Seus olhos se mexeram, ouviu??
Sentiu??
Não sei, ninguém sabe
desde então não sou a mesma fiquei extremamente chocada com o que vi com o que senti…
e porque é difícil aceitar ainda fui me certificar que se tratava da pessoa em questão.
Tudo me foi certificado mesmo sua morada, não resta dúvida de que falhei
de que não soube ser amiga, não soube estar presente quando devia.
Por isso esta lágrima de remorso…

Peço a Deus com todas as minhas forças para que essa pessoa recupere para que eu possa lhe falar de novo…

Este poste não é para me sentir melhor porque é impossível…
Mas para quem o lê, que seja um alerta para as prioridades que temos na vida.
Amigos são o que melhor temos na vida, mas devemos cuidar deles não esperar para amanha saber noticias deles…
Porque amanha já é tarde…


Lágrimas…..

 

 

 

 Não são apenas lágrimas….

 

 

 Lágrimas que percorrem o rosto,
caiem dos olhos, comandados pelo estado do nosso espírito
nela, contem ou pode conter, uma historia de dor
ou de uma linda historia de amor
contem a saudade expressada pelo coração
uma bela homenagem de perdão
de uma amizade tornada recordação
ou mesmo um momento de aflição
reverte do sentimento puro
como a que se chama paixão
um momento que a alma guardou
de quem para longe se tornou
Lágrimas que a sal sabem
alivia, esgota todo o nosso ser
que sem elas, não conseguimos viver
momentos de felicidade ou desespero
a lágrima tem o seu tempo
e na nossa vida o seu momento
aceita a lágrima, como uma vida
como uma alerta do nosso interior
querendo clamar o furor
libertar todo seu sabor
do tempo
do exacto acontecimento
alegre ou triste
a lágrima persiste.




                                                           Alzira Macedo

 

 

 

 

 

  

sinto-me: Triste, ofuscada
publicado por Alzira Macedo às 21:35

link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Sou assim...

Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31

pesquisar

 

posts recentes

Amor Maduro

Eu no tempo...

Estive de ferias...

Lágrima...

mais comentados

comentarios
comentarios
comentarios

Arquivos

Julho 2014

Abril 2014

Março 2014

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Março 2013

Novembro 2012

Setembro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

favorito

A perfeição...

As Contradições do Amor

Quem serei eu

Alzira Macedo-dueto-Sonho...

Teu Nome

Homem do Mar

Amanhecer

Somente Tu

Um pouco sobre mim ...